terça-feira, 6 de dezembro de 2011

CAPACITAÇÃO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA EDUCADORES UNIVERSITÁRIOS

        Aconteceu no dia 03 de dezembro de 2011 uma Capacitação sobre educação Ambiental promovida pela equipe APE para educadores universitários do Programa Escola da Família, a ação teve o objetivo de conscientizar os participantes sobre a preservação do meio ambiente, por meio de orientações teóricas e pratica, além da utilização sustentável. As atividades se iniciaram as 09h00min com Credenciamento dos Educadores Universitários ; distribuição do "APE Marília Informa- Educação Ambiental"; entrega de Fitas vermelhas (AIDS) para todos os participantes e lista de presença; após foi realizado a abertura das atividades pelas monitoras que falaram sobre O Projeto APE, as atividades diárias da capacitação e normas e regras a seguir.
       
        Após realizamos o momento "Todos contra a AIDS" onde foi realizado uma dinâmica com bexigas que estimulam a proteção e auto cuidado contra a AIDS, além de um stand com exposição sobre materiais relacionados a AIDS além de fitinhas. Também realizamos uma orientação sobre a AIDS. E ainda foi realizado um alongamento com toda equipe.

                                         

      Seguinto as atividades o Engenheiro Carlos, proprietário do local e guia durante todas as atividades falou sobre o planejamento e amostra do trajeto diário, ele tambem realizou uma Palestra sobre "O papel do Ecoturismo na economia da propriedade rural"; " O problema da falta de reciclagem";" Comportamento do ser humano em seu meio ambiente";"A falta de conscientização nas escolas, referente a problemas ambientais";" A concentração populacional na área urbana"; "O efeito da industrialização no mundo moderno" e  "Os males e a extinção de sacolas plásticas" .As 11h00min ocorreu a realização da trilha 01 (a pé) que abrangeu temas como lençóis freáticos, Consequências negativas para o meio ambiente da não preservação (flora, fauna, solo, mananciais, etc.), Preservação das arvores, museus diversos (...)

          Após o almoço retornamos as Atividades com a realização da trilha 02 (realizada com a jardineira ) onde foi retratado  assuntos como O ciclo da água e suas consequências negativas. (desperdício, contaminação, e a falta de água potável.) e Poluentes da natureza (área urbana e rural; tempo de decomposição de diversos produtos poluentes na natureza.)
      
      Para finalizar realizamos a Trilha 03 (Selvagem) com atividades radicais como passagem por pontes; cavernas, trajetos com graus de dificuldades, cachoeiras exóticas e totalmente preservadas, além de uma bela paisagem, o trajeto final desta trilha é a Cachoeira da amizade, uma cacheira de 15 metros de altura em local preservado. Ao final foi distribuição de Mudas de Ipês aos universitários e encerramento das atividades com avaliação final.Todos tiveream um tempo livre pararealizar as atividades da Fazenda como tiroleza, Arborismo e acesso as piscinas naturais.



  A ação foi muito produtiva e concerteza alcançou seus objetivos. A todos participantes, equipe Escola da Família e Projeto APE nossos agradecimentos!

  
Será que,
"Só quando a última árvore for derrubada, o último peixe for morto e o último rio for poluído é que o homem perceberá que não pode comer dinheiro?"
Provérbio Indígena

Por: Juliane Garcia Ferreira
       Lilian Ramos Gimarães
      Soraya Martines Siqueira

DIRETORIA DE ENSINO PROMOVE AÇÕES NO DIA MUNDIAL DA AIDS

                  


Supervisora Ivanilde recebendo da monitora o laço que simboliza o combate a AIDS

Monitora Soraya, PCOP Dani, Monitora Lilian, Monitora Juliane e PCOP Maciel
                                    
      
Monitoras confeccionando os laços

 
Tenda montada em frente a D.E. Região de Marília


Por: Juliane Garcia Ferreira
        Lilian Ramos Guimarães
        Soraya Martines Siqueira

PALESTRA SOBRE CÂNCER DE MAMA COM DR. NECHAR

Dr. Nechar durante a palestra

Apresentação musical
       
          Aconteceu no dia 04 de Dezembro na E.E.Antonio Gomes, munícipio de Marília, uma ação programada sobre "Prevenção contra o Câncer de Mama", juntamente a parceria com o Médico Oncologista Dr. Nechar, que ministrou uma palestra muito esclarecedora sobre o assunto. A palestra iniciou-se  abordando sobre o que é câncer, fatores de riscos, causas, prevenção (mamografia, exame clínico das mamas, auto exame das mamas, exame citopatológico do colo uterino - Papanicolau). Ao término ocorreu um  momento para o esclarecimento das dúvidas dos participantes. As Monitoras tambem exibiram uma mensagem de reflexão sobre a importância de valorizarmos a vida e cuidarmos de nossa saúde e bem estar, reforçando que realizando periodicamente os exames de prevenção é uma forma de se valoriza e se cuidar. Foi feito um sorteio de uma lembrancinha (que era um "Colar da Vida" e um creme hidratante para mãos) onde as Monitoras explicaram o significado do colar.

PENSE NISSO!!!!

Por: Juliane Garcia Ferreira
       Lilian Ramos Guimarães
       Soraya Martines Siqueira

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

PASSEATA CONTRA A DENGUE!

          Seguindo o Calendário APE, foi desenvolvida uma ação programada de Mobilização de Combate a Dengue, a ação contou com a colaboração de toda equipe PEF Local da E.E. Izidoro Daun, onde as monitoras montaram um gazebo para exposição de cartazes, folders e amostras das fases do mosquito Aedes Aegypti para demonstração. Após as Monitoras reuniram as crianças para iniciarem as atividades realizando um alongamento, onde aproveitando a oportunidade falaram sobre "Atividade Física Preventiva". Em seguida, com o apoio da Agente Comunitária Solange Ferreira Machado e Agente de Vetores Maria Fátima Cremoneze do Município de Lupércio, foi contado uma história do livro "Dengue" confeccionado pela Secretaria de Saúde de Lupércio, onde foi abordado assuntos relacionados a doença (transmissão, sinais e sintomas, tratamento, e focando principalmente a prevenção) e sobre o mosquito (as quatros fases: ovo, larva, pulpa e mosquito), complementando com orientações importantes, distribuição de folders informativos, esclarecendo dúvidas sobre o assunto. Após o esclarecimento das dúvidas, ainda foi trabalhado o tema "Anti-tabagismo", através de orientações sobre os efeitos do cigarro em cada órgão, utilizando um "cigarrão" confeccionado pelas Monitoras, onde as mesmas retiravam a imagem de um órgão do interior do "cigarrão" e explicava o efeito do cigarro no respectivo órgão e assim sucessivamente até falar sobre todos os órgãos que são afetados.Iniciou-se após o almoço a passeata com a participação das Monitoras do APE, equipe P.E.F. e integrantes que frequentam o programa, que foram distribuindo folders de prevenção contra Dengue. Para esse evento utilizamos faixas, cartazes, e carro de som. Ainda contamos com o apoio da Polícia Militar e Ambulância do Município de Lupércio. A caminhada percorreu em torno de 1h e 30 min.A todos que colaboraram com a ação, nosso muito Obrigado!
Confira abaixo as fotos:

Passeata contra a Dengue

Crianças mostrando o livro "A dengue"

Alguns alunos da Unidade Escolar

Por: Juliane Garcia Ferreira
        Lilian Ramos Guimarães
        Soraya Martines Siqueira

APE PROMOVE PALESTRA SOBRE PRIMEIROS SOCORROS EM GARÇA

Técnica de Imobilização de membros

Atendimento incial a vitima

Públuico presente na ação
    


          Com a colaboração de toda equipe PEF local da E.E. Nely Carbonieri de Andrade, municipio de Garça, foi programada uma ação sobre "Primeiros Socorros" juntamente da parceria com o Corpo de Bombeiro do Município local. A palestra deu inicio as 14h00min com apresentação do bombeiro Fabrício Saraiva, que abordou  o tema "Primeiros Socorros" para toda comunidade com a finalidade de ensinar algumas noções básicas de como atuar com métodos simples e rápidos e que implicam na sobrevida do individuo no momento do acidente, e a partir do uso de data-show foi abordado vários assuntos teórico-práticos como prevenção de acidentes (cerol, domésticos, trânsito, entre outros); telefones úteis de centrais de Emergência; A/B/C/D/E; tratamento; transporte de vítimas; evolução para Parada cardiorrespiratória. Em seguida foram realizadas demonstrações práticas de como atuar durante um acidente, como identificar a presença dos sinais de sobrevivência e atuação numa parada cardiorrespiratória.Aproveitando o público presente, as Monitoras ainda realizaram uma mobilização sobre "Aids" através da dinâmica da bexiga, onde passaram informações sobre a doença. Em seguida distribuíram "lacinhos" vermelhos (símbolo da Aids) e folders informativos.


  Por: Juliane Garcia Ferreira
             Lilian Ramos Guimarães
             Soraya Martines Siqueira

domingo, 4 de dezembro de 2011

EQUIPE PEF DA E.E.JOSÉ CARLOS MONTEIRO PROMOVE JUNTO DO APE TEATRO SOBRE SAÚDE BUCAL

         No dia 13 de novembro na E.E. José Carlos Monteirocom a colaboração de toda equipe PEF local, a monitora Juliane Garcia mobilizou alguns universitários para ensaiar um teatro, produzido pela equipe de Saúde Bucal de Marília chamado “A bela e o bafo da Fera”, o teatro foi apresentado para um grupo de crianças e adolescentes. Nesta peça questões como a magia dos contos de fada, como deve ser a alimentação diária, porque escovar os dentes, a importância da prevenção bucal e porque se deve ir ao dentista além de outros questionamentos também foram feitos durante a peça. Além disso a monitora tambem falou sobre a Dengue e o Tabaco.A todos que colaboraram com a ação nosso muito obrigado!

Peça a Bela e o BAfo da Fera

História da Dengue
Por: Juliane Garcia

sábado, 3 de dezembro de 2011

3 DE DEZEMBRO: DIA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA


Quais são os objetivos do Dia Internacional ?

É um dia para promover os Direitos Humanos de todas as pessoas portadoras de deficiência

Os eventos para marcar o Dia Internacional devem:

·        envolver as pessoas com deficiência e suas organizações.
·        celebrar nossa experiência e perícia.
·        conscientizar sobre assuntos de deficiência.
·        promover os direitos humanos de todas as pessoas portadoras de deficiência.

Os objetivos de longo prazo incluem:

·        conquistar oportunidades iguais às de pessoas não portadoras de deficiência.
·        garantir que pessoas com deficiência possam participar plenamente da vida da comunidade.
·        assegurar que pessoas deficientes tenham voz em programas e políticas que afetam nossa vida.
·        eliminar a violação de nossos direitos humanos.


Questões

Eis algumas das questões nas quais devemos nos concentrar: 
Reabilitação – que seja adequada às nossas necessidades e que garanta participação e independência.
Acesso – à moradia decente e pagável e a todos os novos edifícios e recintos públicos e também a alterações feitas durante a reforma de edifícios antigos.
Transporte – cujos serviços sejam acessíveis a todas as pessoas e não uma medida separada.
Educação – que seja integrada e com apoio, se necessário.
Emprego -  acessível e com igualdade de remuneração e condições.
Informação – disponível também em meios de comunicação acessíveis a pessoas com deficiência visual ou auditiva.
Influência – sobre programas e políticas que nos afetam.

Juntos somos fortes !!!!

O QUE É A DEFICIÊNCIA?
Explicações sobre a deficiência

      Em todo o mundo, as pessoas deficientes estão entre os mais pobres dos pobres, vivendo vidas de desvantagem e privação. Por quê?Tradicionalmente, a deficiência tem  sido vista como um “problema” do indivíduo e, por isso, o próprio indivíduo teria que se adaptar à sociedade ou ele teria que ser mudado por profissionais através da reabilitação ou cura.Hoje, as pessoas portadoras de deficiência e suas organizações descrevem, a partir de suas experiências, como as barreiras econômicas e sociais têm obstruído a participação plena das pessoas portadoras de deficiência na sociedade.Estas barreiras estão espalhadas a tal ponto que nos impedem de garantir uma boa qualidade de vida para nós mesmos.Esta explicação é conhecida como o modelo social da deficiência, porque focaliza os ambientes e barreiras incapacitantes da sociedade e não as pessoas deficientes. O modelo social foi formulado por pessoas com deficiência e agora vem sendo aceito também por profissionais não-deficientes. Ele enfatiza os direitos humanos e a equiparação de oportunidades.Promover esta forma de pensamento sobre a deficiência é o que pretende o Dia Internacional.

Encontrando soluções ....

       O novo desafio consiste em que pessoas deficientes e formuladores de políticas compartilhem suas perícias e decidam sobre soluções alternativas para o “problema” da deficiência, soluções estas baseadas na remoção das barreiras da sociedade e na plena integração e que ensejem às pessoas com deficiência uma participação plena e igualitária na sociedade.


Enfatizando direitos, não a caridade!

Existem ainda muitas pessoas que não entendem que:

·        a deficiência é uma questão de direitos humanos.
·        as violações contra os direitos humanos das pessoas deficientes ocorrem diariamente em todos os países do mundo.
·        estas violações estão institucionalizadas nos sistemas administrativos de cada país.
     
     Vocês encontrarão, aqui neste documento, alguns fatos e números sobre a natureza global da deficiência e alguns exemplos específicos de violação ocorridos em diversos países.Cabe à organização onde vocês atuam identificar as violações específicas com que se defrontam os membros e fazer com que a comunidade inteira conheça essas violações.


OS NOSSOS DIREITOS HUMANOS
Os direitos humanos incluem direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e de desenvolvimento.

Os  direitos civis e políticos incluem os direitos:
·          à vida
·          à liberdade de expressão
·          a um julgamento justo
·          à proteção contra tortura e violência

Os direitos econômicos, sociais e culturais incluem os direitos:
·        ao trabalho em condições justas e favoráveis
·        à proteção social
·        a um adequado padrão de vida
·        aos padrões mais altos possíveis de saúde física e mental
·        à educação
·        ao usufruto dos benefícios da liberdade cultura e do progresso científico

Os direitos de desenvolvimento são os direitos das nações:

·     ao desenvolvimento
·     à autonomia econômica
·     à paz e segurança

        Estes direitos acham-se definidos em muitos documentos internacionais de direitos humanos. Eles se aplicam a todos os indivíduos, independentemente de sexo, raça, língua, religião ou deficiência física, mental, sensorial, etc).Estes são os nossos direitos.Precisamos fazer com que eles sejam respeitados.

Direitos Humanos. Conheça-os. Exija-os.
(Lema da Conferência Mundial de Direitos Humanos, Viena, Áustria, junho de 1993).

Existem vários documentos internacionais específicos para pessoas deficientes:

·        Declaração dos Direitos das Pessoas com Deficiência Mental (ONU)
·        Declaração dos Direitos das Pessoas Deficientes (ONU)
·        Programa Mundial de Ação relativo a Pessoas com Deficiência (ONU)

As duas declarações definem os nossos direitos:

·        de desfrutar uma vida decente, com a nossa dignidade respeitada
·        ao tratamento médico, psicológico e funcional.
·        à reabilitação física e social, educação, treinamento e reabilitação profissionais, aparelhos, aconselhamento, serviço de colocação e outros serviços que nos possibilitem desenvolver ao máximo nossas capacidades e habilidades e acelerem o processo de nossa integração ou reintegração social.
·        à segurança econômica e social e a um nível de vida decente.
·        ao emprego ou ocupação produtiva e filiação a sindicatos de trabalhadores.
·        de ter necessidades consideradas em todas as etapas do planejamento econômico e social.
·        de viver com nossas famílias e participar em todas as atividades sociais, criativas e recreativas.
·        à proteção contra qualquer exploração e todo tratamento discriminatório, abusivo ou degradante.

        O Programa Mundial de Ações relativo a Pessoas com Deficiência é o documento da ONU sobre política na questão da deficiência.

Os efeitos do Programa Mundial de Ação são:

·         a prevenção de impedimentos evitáveis.
·         a reabilitação para possibilitar que as pessoas deficientes façam o mais possível.
·         a equiparação de oportunidades


PASSANDO PARA AÇÃO
Conscientizando o público

      O objetivo principal do Dia Internacional é o de conscientizar a população a respeito das questões relacionadas à deficiência. Uma das maneiras mais simples de fazer isso consiste em falar com as pessoas. Conversando com alguém sobre vocês – o seu dia-a-dia, os seus pensamentos e sentimentos – vocês facilitam a compreensão dele a seu respeito. Se cada um de nós falar às pessoas a respeito de como a sociedade nos incapacita, nós poderemos avançar muito na direção da conscientização e da mudança de atitudes sobre a deficiência.

Mudando as atitudes.Para ajudar a mudar atitudes, é também importante juntarmo-nos a outras pessoas deficientes. Organizando eventos aos quais a comunidade local seja convidada, apareceremos como participantes ativos na sociedade — com idéias, habilidades, necessidades e direitos.

Direitos, sim; caridade, não.  
  
É muito importante certificarmo-nos de que o nosso Dia não  seja utilizado como uma ocasião que reforce estereótipos tradicionais (pessoas deficientes tidas como passivos alvos da caridade e da ajuda). Muitos de nós estamos habituados a ter a maior parte de nossa vida controlada por outras pessoas. Precisamos não permitir que isso continue assim. Nós precisamos assumir o controle do nosso Dia. Apenas as pessoas portadoras de deficiência devem decidir como celebrar o Dia Internacional. Organizações não governamentais internacionais concordaram que a ênfase do Dia Internacional deva ser em direitos humanos, não em caridade, e isso foi apoiado em resolução da ONU.

PLANO DE AÇÃO
       
Juntem-se a outras pessoas com deficiência. Evolvam formuladores de políticas, profissionais e a mídia.

Tornem públicas as questões e soluções relativas a deficiência

Apontem como as mudanças beneficiarão a todos.
ALGUMAS IDÉIAS PARA AÇÃO
Sugestões
   
Arranjem para que programas de rádio locais, com perguntas ao vivo pelo telefone, estimulem a comunidade a debater sobre as questões da deficiência, mudar visões estereotipadas sobre pessoas deficientes e promover soluções que beneficiem a todos.

Programas de TV, tais como os noticiários e os talk shows, poderiam ser apresentados por pessoa deficiente, no próprio Dia. Pequenas alterações na rotina podem ter um imenso impacto.

Poderia uma autoridade local encomendar um trabalho artístico de uma pessoa deficiente para celebrar o Dia?

Que tal umas preleções a cargo de pessoas deficientes em locais religiosos na semana do dia 3 de dezembro?

Anunciem uma vigília de 24 horas (encontro para meditação em ambiente calmo e silencioso) dentro de um edifício público. Convidem o povo a comparecer e lá permanecer por algumas horas e talvez assinar uma Moção de Compromisso ao Programa Mundial de Ação relativo a Pessoa com Deficiência. (Peçam um exemplar da moção à Disability Awareness in Action (DAA), 11 Belgrave Road, London SW1V  1RB, Grã-Betanha)

Talvez vocês possam conseguir, a preço reduzido ou sem custo, um anúncio sobre o Dia Internacional em jornais locais. 

QUE TAL O TEMPO ?


Em algumas partes do mundo, o dia 3 de dezembro será provavelmente um bom dia para as pessoas estarem ao ar livre. Em outras partes, contudo, o dia poderá ser muito quente ou muito cinzento, frio, chuvoso ou com muita neve.

É importante pensar sobre isso quando planejar eventos. Se for inconveniente levar o público à rua devido à temperatura, então um evento abrigado será melhor. Pois é mais provável que as pessoas compareçam a uma reunião  pública em recinto interno, talvez com bebidas quentes ou algo parecido.



LEMBRETE

Sozinho, ninguém consegue mudar muita coisa. Juntando-nos em organizações e apresentando-nos como membros fortes e contribuintes na comunidade e possuidores de necessidades e habilidades e direitos, nós – as pessoas com deficiência – podemos influenciar a sociedade em que vivemos.


Fonte:http://www.cedipod.org.br/Dia3.htm

Por: Juliane Garcia Ferreira
        Lilian Ramos Giuimarães
        Soraya Martines Siqueira

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O QUE VC PRECISA SABER SOBRE A AIDS


FIQUE ATENTO MONITOR APE, EDUCADORES PROFISSIONAIS E UNIVERSITÁRIOS
Dia 1 de Dezembro: Dia mundial de combate a AIDS

          É importante a mobilização a partir do dia 26 de Novembro sobre esse assunto, seja por orientação, palestra, vídeo, folders, o importante é alertar e prevenir toda a comunidade do PEF sobre a AIDS.
FAÇAM SUA PARTE !!!!!!!!!!!!!

O que é HIV?

HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, podem transmitir o vírus a outros pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações. Biologia – HIV é um retrovírus, classificado na subfamília dos Lentiviridae. Esses vírus compartilham algumas propriedades comuns: período de incubação prolongado antes do surgimento dos sintomas da doença, infecção das células do sangue e do sistema nervoso e supressão do sistema imune.

O que voce deve saber sobre a AIDS?

O que é HIV

Causador da aids, HIV significa vírus da imunodeficiência humana. Recebe esse nome, pois destrói o sistema imunológico.Saiba mais

O que é aids

Aids é a Síndrome da Imunodeficiência Humana. A aids se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento das doenças oportunistas.Saiba mais

Como se pega o HIV?

• Fazendo sexo sem camisinha (oral, vaginal ou anal);
• Compartilhando agulhas e
seringas contaminadas;
• Da mãe para o bebê durante a
gravidez, na hora do parto e/ou amamentação.Saiba mais

É possível viver bem com a aids

Atualmente, existem os medicamentos antirretrovirais - coquetéis antiaids que aumentam a sobrevida dos soropositivos. É fundamental seguir todas as recomendações médicas e tomar o medicamento conforme a prescrição. É o que os médicos chamam de adesão, ou seja, aderir ao tratamento. Há, também, outras atitudes que oferecem qualidade de vida, como praticar exercícios e ter uma alimentação equilibrada. Quem tem HIV namora, beija na boca e transa, assim como todo mundo. Mas não se esqueça de usar camisinha sempre.Saiba mais

Como sei se tenho HIV?

Basta fazer um dos testes existentes para diagnosticar a doença. Eles são gratuitos e seu resultado é seguro e sigiloso. É realizado a partir da coleta de sangue. Se der negativo, a pessoa não foi infectada pelo vírus. Mas os pacientes que tiverem o resultado positivo devem fazer acompanhamento médico.Saiba mais

Como é o tratamento?

O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização exames. A pessoa só vai começar a tomar os medicamentos antirretrovirais quando exames clínicos e de laboratório indicarem a necessidade. Esses remédios buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do HIV no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida do soropositivo. Para que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los. O vírus pode criar resistência e, com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento é fundamental para a qualidade de vida.
Mesmo em tratamento, a pessoa com aids pode e deve levar uma vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar na boca, transar (com camisinha), passear, se divertir e fazer amigos. E, lembre-se, o tratamento está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e é um direito de todos.Saiba mais

Que outros cuidados são necessários?

Usar camisinha em todas as relações sexuais evita a reinfecção por vírus já resistente aos medicamentos. E a reinfecção traz complicações sérias para a saúde. Além disso, a camisinha protege de outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), como hepatite e sífilis. O soropositivo precisa ter uma alimentação equilibrada e praticar atividades físicas. Isso previne complicações futuras e melhora as defesas do organismo.
Saiba mais

Onde buscar apoio?

Serviços de Saúde
Os
Serviços de Atenção Especializada (SAE) são os locais mais indicados para obter as informações sobre HIV e aids, sua condição de saúde, o tratamento e os novos cuidados necessários. Encontre o SAE mais próximo de sua casa.
• Você tem o direito de
tirar todas as dúvidas. Não volte para casa com preocupações.
• Sempre converse com um profissional, quando perceber alterações das suas condições de saúde.
• Procure não faltar às consultas. Se estiver tomando medicação, lembre de sempre
tomá-la corretamente.
• Não tome
medicamentos sem orientação, nem mesmo os mais comuns ou os remédios naturais.
Família e amigos

Busque apoio da sua família e dos amigos. Identifique aqueles em que você mais confia para conversar sobre sua nova condição. Não se isole.
Grupos de apoio
Procure conversar e trocar informações com outras pessoas que vivem e convivem com HIV e aids. É uma boa forma de aprender com as experiências dos outros e, principalmente, de fazer novos amigos.

Direitos do soropositivo

Atendimento, tratamento e medicamento gratuitos
O Sistema Único de Saúde garante o tratamento, o acesso aos medicamentos e a realização dos exames médicos necessários ao diagnóstico a todos os residentes no Brasil.

Sigilo sobre a sua condição sorológica
Em respeito à intimidade e à privacidade, nenhuma pessoa pode divulgar quem tem HIV/aids sem prévia autorização, mesmo os profissionais de saúde.

Queda da obrigatoriedade do exame de aids no teste admissional
As empresas não podem mais obrigar um profissional a fazer o teste de detecção de aids ao começar em um novo emprego.

Permanecer no trabalho
Nenhum empregador pode demitir o empregado apenas por ter HIV. A demissão por discriminação pode gerar ação trabalhista para que o trabalhador seja reintegrado. Se, além disso, a demissão for constrangedora, o trabalhador pode requerer indenização por danos morais.

Valores do PIS/PASEP e FGTS
O soropositivo tem o direito de efetuar o levantamento do FGTS e do PIS/PASEP, independentemente de rescisão contratual ou de comunicação à empresa.

Benefício de prestação continuada
Toda pessoa com aids que esteja incapacitada para o trabalho e com renda familiar inferior a 1/4 do salário mínimo tem direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago pelo Governo Federal.

Isenção do pagamento de IR
Portadores de doenças crônicas, inclusive a aids, têm direito à isenção do pagamento de imposto de renda, quando receber proventos de aposentadoria, reforma por acidente em serviço e pensão.

Ninguém deve sofrer discriminação por viver com HIV/aids

Caso isso aconteça, recomenda-se ir à delegacia de polícia e fazer um boletim de ocorrência ou ir à defensoria pública ou outro órgão de proteção de direitos, como a OAB, por exemplo.

 

         


Essa Ação é o foco principal da campanha!Saiba mais e participe ....

Faça o teste

Estimativas do Ministério da Saúde indicam que existem hoje no Brasil cerca de 630 mil pessoas vivendo com o HIV, o vírus da aids. Dessas, 255 mil nunca teriam feito o teste e por isso não conhecem sua sorologia. Do ponto de vista epidemiológico, o diagnóstico é fundamental para o controle da epidemia.

Por que você deve fazer o teste?

Saber se tem o HIV precocemente permite começar o tratamento no momento certo e ter uma melhor qualidade de vida.

Além disso, mães soropositivas podem aumentar suas chances de terem filhos sem o HIV, se forem orientadas corretamente e seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto.

  
O teste de aids é gratuito, sigiloso e um direito seu!
 
 Quando fazer o teste
    
 O teste de aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo o momento. O aconselhável é que quem tenha passado por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido, faça o exame. Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora cerca de um mês para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste. Por conta disso, é melhor fazer o exame após esse período.

SITUAÇÕES DE RISCO
O HIV pode ser transmitido:

• Por relações sexuais desprotegidas (sem o uso do preservativo), anais, vaginais e orais;
• Pelo compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas;
• De mãe para filho durante a gestação, o parto e a amamentação;
• Por transfusão de sangue.


Mas é bom lembrar que o HIV não é transmitido pelo beijo, toque, abraço, aperto de mão, compartilhamento de toalhas, talheres, pratos, suor ou lágrimas. Portanto, toda pessoa soropositiva pode e deve receber muito carinho e atenção!

Como fazer o teste

          O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito por meio de testes, realizados a partir da coleta de uma amostra de sangue. No Brasil, temos os exames laboratoriais como o Elisa anti-HIV e os testes rápidos que detectam os anticorpos contra o HIV em um tempo inferior a 30 minutos.  

Os testes rápidos

Os testes rápidos são realizados a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo. O sangue é colocado em um dispositivo de testagem. Para chegar ao resultado, o profissional que o realiza segue um fluxo determinado cientificamente. Se o resultado for negativo, o diagnóstico é fechado. Em caso de resultado positivo, é feito outro teste para confirmação. Assim, o resultado tem a mesma confiabilidade dos exames convencionais e não há necessidade de repetição em laboratório.

Esse método permite que, em apenas meia hora, o paciente faça o teste, conheça o resultado e receba o aconselhamento. Distribuído gratuitamente para serviços de saúde da rede pública, é utilizado na maior parte das ações do Fique Sabendo, principalmente pela agilidade e praticidade.


Não deixe de pegar seu resultado.
Se der negativo...
Se cuide, use sempre camisinha.


E se der positivo?
Lembre-se que você não está sozinho. O SUS (Sistema Único de Saúde) oferece tratamento e acompanhamento gratuitos.  
 

Onde fazer o teste

       Os testes para detectar o vírus HIV são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) sigilosa e gratuitamente. Os laboratórios da rede particular também realizam. Nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), que são unidades da rede pública, os exames podem ser feitos inclusive de forma anônima.

Ao receberem o resultado, os pacientes passam por um processo de aconselhamento, feito de forma cuidadosa, com o objetivo de facilitar a interpretação do resultado pelo paciente.

Onde fazer o teste

Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA)
.


Laço vermelho em todas as cidades do país

O Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, a Associação Brasileira de Municípios (ABM) e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) estão promovendo mobilização para que os 5.565 municípios participem da Campanha do Laço Vermelho 2011. A iniciativa foi idealizada pela Unaids que em conjunto com municípios e governo federal enviaram às prefeituras cartas lembrando que em 1º de dezembro comemora-se o Dia Mundial de Luta Contra a Aids.
A proposta é que todos os prefeitos e prefeitas instalem um laço vermelho, símbolo da data, em um marco de referência de sua cidade. E sugerem, ainda, que sejam realizados eventos locais para marcar a data. Os municípios também são convidados a compartilhar os resultados divulgados pela mídia da ação realizada em cada cidade e receberão certificados de participação. Fotos, notícias de jornais e clippings sobre os eventos devem ser enviados para o escritório do Unaids no Brasil, no e-mail imprensaunaidsbrazil@unaids.org.
A Prefeitura de Alagoa (MG) saiu na frente e já oficializou a participação do município na Campanha do Laço Vermelho. No ano passado Alagoa também foi a primeira cidade do país a ingressar na Campanha. De 25 de novembro a 05 de dezembro, laços vermelhos serão fixados em pontos estratégicos da cidade e ações de conscientização serão desenvolvidas pela equipe da prefeitura com jovens e adolescentes na Escola Estadual Maria do Carmo Lima Pinto no dia 1º de Dezembro.
O laço vermelho foi escolhido como símbolo na luta contra a doença em 1991, em Nova York. Os autores inspiraram-se nas faixas amarelas que condecoravam os veteranos da Guerra do Golfo. A cor vermelha expressa uma relação com o sangue, o amor e a infecção pelo HIV. O símbolo foi criado como forma de homenagear os mortos pela doença e também para ajudar na conscientização sobre a seriedade da epidemia.

Notícias

25/10/2010 - 10:22
A quantidade de testes rápidos distribuídos aos estados subiu de 680 mil para 2,6 milhões. Os tradicionais também aumentaram de 3,96 milhões para 4,93 milhões
06/10/2010 - 00:00
Como a maioria dos profissionais já possuem algum conhecimento na área, o treinamento será focado na atualização de informações sobre o teste rápido do HIV
31/08/2010 - 00:00
A adesão ao tratamento incentiva a ingestão adequada de medicamentos e envolve também ações de prevenção e melhoria da qualidade de vida. É, também, uma das principais medidas para o enfrentamento da aids no Brasil
13/08/2010 - 00:00
O fato de ter o HIV, não necessariamente significa que a pessoa esteja inapta para o trabalho. Pelo contrário, o trabalho pode trazer mais qualidade de vida ao paciente com HIV e aids
19/07/2010 - 00:00
Mais de 5 milhões de exames para detectar o vírus da aids foram realizados em 2009
23/04/2010 - 00:00
Uma unidade móvel de saúde estará em pontos de concentração desse público para realizar teste rápido anti-HIV à noite. No trailer, vão ocorrer atividades de prevenção e aconselhamento, além do exame
05/04/2010 - 12:07
Será disponibilizado, no total, R$ 1,2 milhão para as organizações da sociedade civil que tiverem seus projetos aprovados. Este ano, serão contempladas também propostas que visem ações voltadas para a prevenção e o diagnóstico das hepatites
05/02/2010 - 14:02
O Ministério da Saúde reafirma que o estímulo ao diagnóstico precoce da é uma prioridade na política nacional de enfrentamento da epidemia do HIV/aids
08/01/2010 - 11:12
Cerimônia acontece nesta sexta-feira (8/1), às 15h, na sede do Grupo Arco-Iris e contará com a presença de autoridades e representantes de movimentos sociais
22/11/2009 - 23:00
Documento reforça a necessidade de os países da região qualificarem o acompanhamento no pré-natal, com o objetivo de diagnosticar e tratar as mulheres positivas para as duas doenças
22/10/2009 - 15:00
A Igreja Católica irá sensibilizar os fiéis sobre a importância da testagem para aids na população geral e para sífilis entre as gestantes
16/10/2009 - 14:54
Começam a valer a partir do dia 16 de outubro novas normas para a realização dos testes anti-HIV
18/09/2009 - 15:47
Ação integra Caravana em Defesa do SUS e tem como tema “Todos em Defesa do SUS”
16/07/2009 - 16:49
CTA amplia horário de atendimento durante dez dias para atender população
01/07/2009 - 10:50
No posto montado dia 30 de junho em Laranjeiras (SE), não se detectou nenhum caso positivo
26/06/2009 - 11:08
Os eventos contam com o apoio do Ministério da Saúde. Algumas cidades oferecem testes por ação local
26/06/2009 - 11:05
Ações ocorrem entre os dias 26 e 28 de junho. Quem receber resultado positivo será encaminhado para atendimento
26/06/2009 - 11:00
Estande do Fique Sabendo fica montado em um dos maiores arraiais da cidade
26/06/2009 - 10:52
Em nove dias, foram realizados 1,1 mil exames na Parada Gay e na Feira da Diversidade
08/06/2009 - 16:18
Programas Estadual e Municipal de DST/Aids realizarão ações de prevenção e promoção à cidadania e distribuirá um milhão de preservativos
04/06/2009 - 10:16
Durante o mês de junho serão oferecidos 950 testes rápidos de HIV para profissionais do sexo e travestis
29/05/2009 - 09:55
A ação no Tocantins oferece 400 testes rápidos de HIV
30/03/2009 - 17:55
A ex-jogadora aderiu à campanha Fique Sabendo
26/01/2009 - 11:58
Pré-Cajú une carnaval e prevenção e dá visibilidade ao teste de aids
20/01/2009 - 09:26
Mobilização para testagem de aids reúne famosos no São Paulo Fashion Week
19/01/2009 - 09:25
Na SP Fashion Week, visitantes fazem teste rápido anti-HIV
15/12/2008 - 09:12
Interesse por testagem anti-HIV na Fiocruz supera expectativa
06/11/2008 - 18:01
A Caravana da UNE passou pelo Estado
24/09/2008 - 17:56
Em Campanha do Fique Sabendo foram realizados 2.646 testes
23/09/2008 - 10:12
As ligações em busca de informações sobre o teste aumentou entre pessoas com mais de 50 anos


Por: Juliane Garcia Ferreira
          Lilian Ramos Guimarães
         Soraya Martines Siqueira

         O FiqueSabendo é uma mobilização de incentivo ao teste de aids e tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da realização do exame. Artistas e formadores de opinião já estão se envolvendo para incentivar a população a fazer o teste e diminuir cada vez mais o preconceito em relação ao HIV/aids. Fazer o teste de aids é uma atitude que mostra como você se preocupa com a sua saúde